Pequena Dançarina de Quatorze Anos, de Edgar Degas

A Pequena Dançarina de Quatorze Anos é uma escultura do artista francês Edgar Degas, considerada uma das obras de arte mais queridas e uma das esculturas mais conhecidas.  A obra foi exposta na sexta exposição impressionista realizada em 1881 e foi a única escultura que ele já exibiu em público.

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v62), quality = 90

Nessa exposição, a escultura não foi recebida cordialmente pelos críticos, quando ela apareceu pela primeira vez. Eles protestaram de forma unanime, foi descrita de várias formas como “repulsiva”, “cruel” e “uma ameaça à sociedade”. Chegou até a ser criticada por se tratar da figura de uma menina pobre e tida como “simplória” e até mesmo “feia”.  Mas, ao mesmo tempo, reconheceram o caráter inovador surpreendente da obra e ficaram chocados com o realismo sem precedentes da peça.  A escultura basicamente, foi vista como uma estatueta de cera vestida com roupas reais, ela rompeu decisivamente com a prática acadêmica do século XIX ao introduzir materiais mistos incomuns e, francamente, representar um assunto moderno e provocante. No contexto da evolução da obra, ela foi extremamente pioneira, diferente de tudo o que já havia sido feito até então.

A descrição incrivelmente realista de Degas de um “rato de ópera”, como eram conhecidas as jovens dançarinas do Balé da Ópera de Paris, foi um desafio profundamente perturbador tanto para a tradição acadêmica quanto para a sociedade burguesa francesa. Forçou os espectadores a confrontar o lado desagradável do balé, a instituição cultural no centro da vida metropolitana. As dançarinas, como essa modelo utilizada para a escultura, vinham em sua maioria de famílias da classe trabalhadora e eram popularmente consideradas vulneráveis ​​à corrupção moral nas mãos de pretendentes poderosos. Pequena Dançarina é um olhar inflexível sobre um assunto problemático da classe trabalhadora, mas também é dotada de humanidade sob o olhar do artista.

Equilibrada entre menina e mulher, a modelo utilizada para a realização dessa escultura, foi Marie van Goethem, uma estudante dançarina do Balé da Ópera de Paris.  Inicialmente, Degas  fez uma escultura de cera dela nua. Em seguida, visando um efeito naturalista, vestiu-a com roupas feitas de tecidos reais.  Seu corpo moldado, é ao mesmo tempo vulnerável e imponente. Sua postura em cima de uma base de madeira que lembra uma pista de ensaio, é casual para os padrões do balé, mas longe de ser vulgar. O pé direito é colocado bem à frente, como se fosse girar. Seus braços estão desconfortavelmente esticados atrás das costas e os dedos de ambas as mãos entrelaçados. Com os ombros para trás e a cabeça erguida e ligeiramente voltada para cima, sua postura é ereta e digna, até arrogante, uma postura comum no treinamento de balé, mas aqui particularmente comovente.

A partir de 1922, após a morte de Degas, seus herdeiros decidiram fazer réplicas, utilizando a estatueta original e única com muitos moldes de bronze produzidos.  Por esse motivo, encontramos versões de bronze de A Pequena Dançarina e outras de suas esculturas em muitos Museus de Arte de diferentes lugares do mundo. No Brasil, podemos encontrar a bailarina no MASP, em São Paulo.

A obra já inspirou também ao livro “Degas and the Little Dancer”, do escritor inglês Laurence Anholt, que possui uma coleção de livros infantis sobre grandes artistas visuais, como Van Gogh, Cézanne, entre outros. O livro possui ilustrações belíssimas e uma narrativa encantadora acerca da vida de Marie.

Baseado na curiosidade sobre Marie Van Goethen, o musical “Marie, Dancing Still” é um musical dirigido e coreografado por Susan Stroman, livro e música por Lynn Ahrens e foi estreado em 2014 no Kennedy Center of Artes, em Nova Iorque.
No ano seguinte, o espetáculo ganhou ao prêmio Helen Hayes Awards na categoria Outstanding Choreography, Musical—HAYES Production.

TÍTULO: Pequena Dançarina de Quatorze Anos

AUTOR: Edgar Degas

MATERIAL: cera de abelha pigmentada, argila, armadura de metal, corda, pincéis, cabelo humano, fita de seda e linho, corpete de algodão, tutu de algodão e seda, chinelos de linho, sobre base de madeira

DIMENSÕES:  984 × 419 × 365 mm, 31 kg (base integral incluída)

ANO: 1878-1881

LOCALIZAÇÃO:  * Galeria Nacional de Arte, Washington – Estados Unidos
* Museu D’Orsay, Paris – França
* Museu de Arte de São Paulo (MASP)
Entre outros museus de arte ao redor do mundo

CARO LEITOR:  Aproveite o espaço e nos conte o que achou desse post, o seu comentário é muito importante para nós. Agradecemos sua visita.

Por Roseli Paulino
Atualizado por Nathália Lopes em jun/2023

CARO LEITOR:  Aproveite o espaço abaixo e nos conte o que achou desse post, o seu comentário é muito importante para nós. Agradecemos sua visita.

“Acredito que a Arte está em tudo no que nos rodeia, basta um olhar sensível para apreciar e usufruir das diferentes manifestações artísticas. A Arte é a grande e bela ilustração da vida.”