Movimento: Renascimento ou Renascença

O Renascimento é um período que designa a arte produzida na Europa, que substitui a Arte Medieval dominante até então. Foi um movimento contrário aos ideais impostos pela Igreja e buscava o uso da Razão em uma época de grandes transformações que se fixaram os princípios que passaram a reger boa parte do mundo que hoje conhecemos.

Este período é caracterizado por uma visão humanística que se apoiava no otimismo, individualismo e naturalismo. Esse naturalismo consistia na glorificação do humano e natural, em oposição ao divino e extraterreno da Idade Média.

O artista do Renascimento era o intérprete de uma mudança de valores: o homem passa a ser o centro do universo, daí surgiu o termo “Humanismo”.

Podemos dividir o período em três fases: Trecento, Quattrocento e Cinquecento, correspondentes aos séculos XIV, XV e XVI, as duas últimas chamado de Alta Renascença.

Caracterizado pelo despertar de novas concepções sobre as ciências,  filosofia, arquitetura,  pintura e  escultura. Pretendia promover o retorno das grandes civilizações grega e romana. Rejeitava o passado medieval recente, com a sua arquitetura e a arte gótica.  A beleza para eles dependia de critérios como equilíbrio, simetria e racionalidade.

A Renascença estendeu-se por muitos séculos, mas alcançou seu apogeu na época de Michelangelo.

Giotto, o artista que morou e trabalhou em Florença entre 1267 e 1337, é considerado o precursor. Representava figuras e paisagens com grande realismo, dentro de um estilo tipicamente naturalista. A influência de Giotto nos pintores que o sucederam, particularmente Masaccio, introduziu o realismo escultural e a solidez da forma, princípios da pintura renascentista que, talvez, tenha encontrado sua melhor expressão nas figuras monumentais de Michelangelo e Leonardo da Vinci.

Considerado um dos períodos mais ricos da História da Arte, foi no renascimento que surgiram os maiores gênios como:  Michelangelo Buonarroti, Rafael Sanzio e Leonardo da Vinci, conhecidos como “A trindade do Renascimento

Considerando o que há de mais característico no Renascimento, temos o Humanismo, sendo muito mais individualista que o da época clássica. Neste aspecto, Leonardo da Vinci, é homem típico  do Renascimento, porque mais que em nenhuma outra personalidade, nele se realiza esse ideal.

O redescobrimento das proporções matemáticas do corpo humano no século XV por Leonardo da Vinci e os outros, é considerado uma das grandes realizações que conduzem ao Renascimento italiano. Temos em  “O Homem Vitruviano” um grande exemplo disso.

Homem Vitruviano - Renascimento ou Renascença
Homem Vitruviano. Leonardo da Vinci. 1490

CARACTERÍSTICAS GERAIS:

– Busca da perfeição na elaboração das pintura e esculturas, resgatando a cultura greco-romana;

– Valorização das capacidades artísticas e intelectuais dos seres humanos (Antropocentrismo);

– Interesse e valorização e interesse dos aspectos culturais e científicos;

– Humanismo valorizando o homem como o centro do universo;

– Gosto pela ostentação;

–  Principalmente na pintura há um predomínio da horizontal sobre a vertical em suas composições.

PINTURA 

Destacamos o artista Giotto di Bondone, pintor considerado o precursor da renascença. Seus afrescos religiosos podem ser encontrados em muitas igrejas na Itália. Essa pintura ele retrata a entrada de Jesus em Jerusalém.

Afresco na Capela Scrovegni. c. de 1305. Pádua, Itália

Há duas diferenças que marcam a pintura desse período: o recurso da perspectiva para dar ilusão de profundidade e volume nas obras.  O tão empregado chiaroscuro“, uma estratégia muito utilizada no emprego das cores que permitem destacar na obra os elementos mais importantes e obscurecer os elementos secundários, técnica também conhecida como sfumato.

As pinturas circulares tornaram-se populares na Itália no século XV. Destacamos aqui dois exemplos com o mesmo tema:

A Sagrada Família (O Tondo Doni). Michelangelo Buonarroti. 1504-06
A Sagrada Família da Palmeira. Rafael Sanzio.1506

Destacamos também Sandro Botticelli.  Uma de suas obras mais características e importantes do renascimento, é  A Primavera cuja pintura foi inspirada na mitologia pagã, no qual destacam-se a deusa Flora e As Três Graças:

A Primavera - Renascimento ou Renascença
A PRIMAVERA. Sandro Botticelli. 1482 – Técnica têmpera sobre madeira (203 cm × 314 cm) – Galeria Uffizi, Florença (Itália) – Clique AQUI e saiba mais

ESCULTURA 

Baco - Renascimento ou Renascença
Baco, Michelangelo Buonarroti

Considerando os aspectos do Humanismo, a escultura é a modalidade artística que melhor representa a arte no renascimento.  Foi nesse período que a escultura ganhou mais independência, sendo em sua maioria, colocada sobre uma base, o que facilita ao observador, apreciar por todos os ângulos.

Para ressaltar o humanismo e contrariando a fé cristã, o nu é muito utilizado para valorizar as proporções perfeitas, revelando os músculos em suas formas da figura humana refletindo o naturalismo.

Principais escultores: Michelangelo e Donatello

Michelangelo tinha 23 anos quando esculpiu Baco e conseguiu unir o porte delgado de um homem jovem aos contornos de uma mulher. A escultura que representa o deus do vinho Dionísio na mitologia grega. Apresenta a boca aberta, o olhar vesgo, cachos de uva na cabeça, uma taça de vinho na mão direita e uma pele de tigre na esquerda.

Datada entre 1496-1497, é feita de mármore e mede 2,3 metros de altura.

ARQUITETURA 

Basílica de São Pedro. Vaticano

Na Renascença, os arquitetos perceberam que a origem da construção clássica está na geometria euclidiana, que usava como base de suas obras o quadrado. Com o objetivo de conseguirem uma construção harmônica, aplicavam também o uso da perspectiva em seus projetos. Isso também foi empregado com os palácios construídos de forma plana e de planta quadrada e tendo em sua maioria um pátio central, também quadrangular, para dar luminosidade às janelas internas da construção.

Principais arquitetos: Filippo BrunelleschiDonato Bramante

Bramante projetou as dimensões gigantescas da basílica de São Pedro, sua construção é iniciada em 1506, e quem dá prosseguimento a suas obras é Miguelangelo Buonarroti, cuja contribuição vai muito além da arquitetura.

A Basílica de São Pedro é o maior e mais importante edifício religioso da Igreja Católica. Um dos locais cristãos mais visitados do mundo.

CARO LEITOR:  Aproveite o espaço abaixo e nos conte o que achou desse post, o seu comentário é muito importante para nós. Agradecemos sua visita.

“Acredito que a Arte está em tudo no que nos rodeia, basta um olhar sensível para apreciar e usufruir das diferentes manifestações artísticas. A Arte é a grande e bela ilustração da vida.”